Médicos pela Vida e a Aliança Medicina & Pedagogia Antroposófica seguem debatendo temas de interesse que não são abordados pela mídia convencional. Mais uma série de quatro episódios que começou no dia 10 de junho, termina no dia 17 de julho de 2024 e promete provocar reflexões. Desta vez o tema é: Emasculação do Ocidente e Controle Social: A Relação entre declínio da masculinidade, covardia e hiperconformidade, com apresentação do Professor Aramis de Barros – PARTE 3.

A cosmovisão resultante da chamada “síntese Ocidental” bebeu da antropologia bíblica ou judaico-cristã. Nela, homem e mulher são criados à imagem de Deus, dentro de um projeto que consagra o aspecto biológico da binariedade macho-fêmea e, por conseguinte, a divisão de papeis. A partir dessa perspectiva, masculinidade e feminilidade são, portanto, expressões como homem e mulher se relacionam entre si e com o mundo ao seu redor.

As mudanças pelas quais passou o Ocidente, com a Revolução Industrial e o rápido processo de urbanização, trouxeram mudanças radicais na sociedade, afetando a relação entre pais e filhos, com profundo impacto sobre a formação do masculino. Ao contrário do que ocorria há mais de 200 anos, hoje a presença do homem na formação do menino é cada vez mais rara e os referenciais masculinos escassos.

Provisão, mentoria, proteção e disciplina, funções anteriormente cumpridas pelo homem têm sido negligenciadas, abandonadas ou simplesmente assumidas pela mulher. Há, portanto, uma carência absoluta de “pai-râmetros”! Na multiplicação das agendas revolucionárias, destaca-se a ação deletéria do feminismo com sua visão de igualitarismo radical e reparação histórica. O homem, grande culpado pelos crimes e injustiças históricas cometidos contra a mulher, precisa ter sua masculinidade redefinida e ser essencialmente desconstruído e emasculado, de forma a que os “crimes” de sua hipermasculinidade ou “masculinidade tóxica” não sigam sendo perpetrados.

Há no mundo moderno uma clara obsessão contra tudo que é essencialmente masculino, resultando num clamor constante – presente sobretudo na mídia, nas artes e na academia – pela desconstrução de todo “traço machista” remanescente na sociedade. O atual estado de fragmentação da cultura Ocidental tem, ademais, favorecido a multiplicação de homens psicologicamente imaturos (“adolescentes psíquicos”), indivíduos que, por razões diversas, não realizaram uma transição saudável entre a infância e a idade adulta, alguns permanecendo na infância ou juventude.

O resultado tem sido homens incompetentes, irresponsáveis, dominadores, agressivos, ressentidos, inseguros de sua própria masculinidade e, sobretudo, incapazes de mentoriar os mais jovens. O desequilíbrio entre a energia masculina e feminina, que se apresenta de forma crescente na sociedade com a decomposição do macho, em algum momento, afetará também as mulheres. Sinais desse processo já podem ser observados em alguns países do Ocidente. Esse é justamente um dos pontos que serão abordados pela reflexão de hoje.

Na bancada do MPV e da Aliança Medicina & Pedagogia Antroposófica:

Professor Aramis Cláudio Cunha de Barros

Se você não assistiu o primeiro e o segundo episódio desta série, clic no link abaixo e fique atualizado:

Live 01: https://medicospelavidacovid19.com.br/videos/live-emasculacao-do-ocidente-e-controle-ocidental/

Live 02: https://medicospelavidacovid19.com.br/videos/live-emasculacao-do-ocidente-e-controle-social-episodio-2/

Professor Aramis Cláudio Cunha de Barros que é graduado e pós-graduado em Comunicação Social. Artista Gráfico. Professor de História e de Comunicação Social. Suas principais áreas de pesquisa são: Globalismo, Agenda 2030. Professor Aramis de Barros é autor do livro “Doze Homens, Uma Missão”. É palestrante e escritor.

Mediadora: Dra. Ana Cristina Lemos Malheiros é médica psiquiatra, formada na UFMG, com certificado internacional em Medicina Antroposófica. Com 37 anos de atuação, participa de atividades educativas sobre o globalismo e consequências para a saúde física e psíquica. Seu trabalho médico mantém ênfase profissional em promoção da saúde e desenvolvimento humano. É articuladora de grupos de participação social para defesa da vida, da verdade e da liberdade. Foi palestrante no segundo congresso internacional sobre COVID-19 promovido pela World Council for Health e dos Médicos pela Vida.

Coordenação da Comunicação do MPV: Dr. Jandir Loureiro – Médico Emergencista

Âncora: Jornalista José Aparecido Ribeiro

Links para acessar a série de lives especiais – episódio 3 – quarta-feira (10) às 20h30:

3º Congresso Mundial Médicos pela Vida – A Medicina Pós-Covid-19: Você está preparado? já tem data e local: Centro de Convecções do Hotel Pestana em São Paulo de 6 a 8 de setembro de 2024 – Inscrições: https://congresso.medicospelavidacovid19.com.br   

O Médicos pela Vida está irmanado com os irmão do Rio Grande do Sul na assistência e reconstrução das cidades que foram afetadas pelas chuvas que destruíram o estado. Se você quiser ajudar, o MPV recomenda doações para as Associações de Municípios que representam mais de 330 cidades afetadas pela tragédia: PIX: sosmunicipiosrs@gmail.com 

Comentários do Facebook